09 dezembro 2011

Sai Dai, Pimentel, Sai Rapidinho!

As pegadas do ex-ministro Lupi ainda estao frescas, e ja vem o proximo, a seguir pela mesma senda que vai dar na rua da amargura.

Entao, ministro Pimentel, cargo publico da uma sorte de ganhador da mega-sena, hein! Eu creio que nao! Todas as pessoas decentes que eu conheço sairam do cargo na mesma situaçao patrimonial, quando nao pior.  Voce esta ficando a cara do companheiro Palocci. A diferença vai por conta da dinheirama: vinte para o Paloci, dois para voce. Trabalho de cosultoria...Ora, bolas! Economistas de escol nao amealham nada parecido com essas fortunas. Por que palpiteiros da hora enriqueceriam da noite para o dia...

Pois bem, mostre quais trabalhos! Por enquanto, voce conta com a guarda pretoriana que faltou ao primo pobre Lupi. Por enquanto...


                 **********************

Prezados colegas e amigos: comprei um novo computador especial, com alguns recursos a mais no programa. Durante a proxima semana estarei  dedicando-me ao treinamento.  Fiquem no blog, que ja volto. Estou bem de saude. Hasta la vista!

05 dezembro 2011

Vergonha Nacional

A exibiçao no Fantastico das entranhas podres da Receita Federal, na noite de ontem, causa preocupaçao. Nao direi perplexidade, pois creio nao haver mais quem fique perplexo com a corrupçao nossa de cada dia. A preocupaçao ja eh sentimento suficiente, pois a categoria dos Auditores-Fiscais corre o risco de acabar. Pela mao grande dos corruptos.  Acabar nao por decreto ou por  lei, mas ir-se esvaindo ate o fim. Perda de atribuiçoes, desimportancia e rebaixamento da remuneraçao sao fatos que os fiscais corruptos impunes trazem para dentro da categoria, assim como os ratos trazem a peste. 

Hoje, creio que nao por acaso, o boletim do Comando Nacional de Mobilizaçao poe em primeiro topico o assunto corrupçao. Precisamos limpar a Receita Federal desses ratos, de alto a baixo, sob risco de a peste infectar tudo. A corregedoria que os pegue e os ponha na rua. E a Justiça que os tire da rua e ponha-os na cadeia. Bem la no fundo!

02 dezembro 2011

Sai Dai Lupi, Sai Rapidinho!

Que cara-de-pau eh esse ministro do trabalho: mentiu a nao mais poder e, mesmo desmascarado, nao larga o osso. Sabe que nada tem a perder, pois, largando o cargo, vai engrossar as estatisticas do desemprego.  O ministerio do Trabalho fez trambiques com ONGs suspeitas. Lupi eh acusado ainda de acumulo ilegal de cargos. A Comissao de Etica Publica recomenda a presidenta que mande Lupi embora e ele, apesar disso, eh mantido no cargo! Epa! Lupi diz que conhece Dilma ha trinta anos, e faz-lhe uma declaraçao indecorosa sob holofotes: Eu te amo, Dilma! Esse Brizola sem voto nao teme o ridiculo. Que sera que ele andou falando a chefa... 

Ao ser desmoralizada pela presidenta, a Comissao de Etica Publica levou o que merece: a falta de respeito. Esta comissao eh amiga da onça, muito mais do que da etica. Lupi, com todas as suspeitas que pesam sobre ele, eh melhor do que Palocci, quando se mira o interesse publico, pois nao nos apareceu milionario do dia para a noite. E no entanto, a Comissao de Etica nao apenas lavou as maos ante o suspeito enriquecimento de Palocci, como ainda se meteu a defende-lo. Foi lamentavel a postura do presidente da comissao, Sepulveda Pertence, no caso do homem forte de Dilma. Lupi, assim como os outros que ja debandaram da Esplanada, parece nao ter a proteçao assegurada aos capas-pretas do PT. Sai dai, Lupi, sai rapidinho! Voce eh o primo-pobre, intruso no festim da familia Corleone. Com voce ate a Comissao de Etica Publica pode.

30 novembro 2011

SP: Exilio Para O Companheiro Bandido


O PCC na política


A retomada dos ataques em São Paulo pelos criminosos do PCC está a soldo político, visando minar um dos principais redutos da oposição.
O país precisará tomar medidas drásticas para restabelecer a lei e a ordem, afastando os criminosos da ação política. O lugar destes bandidos é em prisão de segurança máxima, e não cabalando votos nas ruas, em plena ação terrorista. Os cidadãos vivem sob o império do medo e do terror. Seria bom, excelente, se SP seguisse os passos do Rio, e no entanto a maior cidade brasileira encontra-se jogada, com os delinquentes narcotraficantes indo e vindo numa boa. 


Vamos, adiante, ver a quem beneficia render SP aos criminosos. Cherchez la femme!

27 novembro 2011

Codinome Beija-Flor

Ele eh Auditor-Fiscal da Receita Federal. Trabalha em... deixemos ignorado o local, pois temo que, revelando a cidade, eu acabe tambem por  lhe revelar a identidade, descumprindo assim minha promessa de mante-lo sob sigilo. Ele eh judeu. Pertence a uma naçao que sofreu perseguiçoes milenares e ainda hoje nao encontra sossego. Israel eh um enclave democratico cercado de ditaduras inimigas, que no passado recente tentaram destrui-lo. Israel venceu os inimigos, mas nao alcançou a paz. Eh talvez em razao das perseguiçoes sofridas que os judeus olham para os outros como se perguntassem: Voce me daria abrigo ou seria meu delator, caso as hordas nazistas ressurgissem do inferno...  

Pensei em dar-lhe um nome judaico ficto e por fim julguei melhor - ao ouvir uma bonita cançao - esconde-lo no codinome beija-flor. Ficamos combinados, entao: o Auditor-Fiscal aqui se chamara simplesmente Beija-Flor. Ele escreveu-me uma comovente mensagem, que transcrevo a seguir, para reflexao dos leitores dominicais do blog:


Bom dia, Moacir


hoje é o nosso dia.

Feliz dia dos pais!

E como presente, resolvi falar um pouco sobre mim.

Sabemos muito bem que sem liberdade, não temos igualdade nem fraternidade, muito bem!

Como explicar que séculos passados depois que cruzamos o Mar Vermelho, eu fui nascer no Egito, mais precisamente em Alexandria.

No mesmíssimo lugar de onde os judeus foram expulsos...

Essa contradição permitiu-me ao longo dos anos aceitar, de uma certa forma, as simetrias da vida.

Como se fôssemos simétricos, quando decidimos entre o bem e o mal.

Quando completei dois anos de idade, meus pais, que viajavam todo ano para a Europa, passaram a me levar com eles.

O conforto e a fartura acompanharam-me até os seis anos, até que Gamal Abdel Nasser expulsou os judeus do Egito.

Até hoje, a minha escala de comparações, quando defino algum juízo de valor, guarda como referência o momento da ruptura entre o passado e o futuro.

A minha riqueza material ficou no passado, enquanto que a minha vida ganhou sentido quando cheguei ao Brasil, mais precisamente no Rio de Janeiro.

Todas as vezes que eu me sentia triste recorria ao meu passado.

Todas as vezes que eu me sentia feliz, apostava no futuro.

A questão era que, no meu caso as oscilações, entre um momento de tristeza e o de alegria, tornavam-se cada vez mais frequentes, como contrações.

Aos 23 anos de vida, o meu quadro maníaco-depressivo havia tomado conta de mim.

Durante anos a minha vida foi um inferno.

O que fazer?

Enfrentar a desconhecido, afinal a minha referência entre passado e futuro estava quase que triturada, era o desafio lançado.

Quanto drama, hein?(Herdei o lado tragicômico da minha mãe)(rsrsrsrsrs...)

Trinta anos mais tarde, eu dividia um apartamento com um colega AFRFB como eu, em ..., que depois de algum tempo, aconselhou-me a abandonar a medicação.

Não consegui, momentâneamente, entender de quem fora o gesto de coragem.Dele ou meu?

Deixei o meu coração decidir e joguei pela janela um tratamento que eu seguia há vários anos.

Deu certo.A minha segurança fora resgatada.A minha paixão pela vida, quase esquecida, voltara.

Assim como eu, tu és um apaixonado pela vida.

Feliz dia dos pais apaixonado.

Tudo pela paixão!

Shalom!

Beija-Flor

26 novembro 2011

Direçao do Sindifisco Tem Uma Pedreira Pela Frente

A chapa 1 ganhou as eleiçoes para a direçao nacional do Sindifisco. O presidente Pedro Delarue e os demais colegas da diretoria tem uma pedreira pela frente. Exemplo: como elevar os salarios dos Auditores-Fiscais a altura da importancia e responsabilidade do cargo, justamente num periodo de crise nas maiores economias do planeta, que leva o mundo de arrasto...

Contudo, nao nos resignemos a condiçao de expectadores, porque isso nao somos. A longa tradiçao de lutas dos Auditores-Fiscais da Receita federal do Brasil ja fez e pode de novo fazer a diferença. 

Felicitaçoes ao Pedro e a todos os membros da nova direçao nacional, eleitos pela maioria dos Auditores para continuar na liderança de nosso sindicato, num processo democratico irretorquivel. O fato de a oposiçao sindical ter merecido uma quantidade expressiva de votos, inferior em apenas 5 por cento aos votos da situaçao, qualifica-a em muito. Tambem sai reforçada a democracia no Sindifisco.

Dependemos agora, vencido o periodo eleitoral, da unidade de açao em torno da direçao nacional. Que a nova direçao possa esgarçar todas as possibilidades para impedir a divisao e a dispersao de esforços da categoria. Passaram as eleiçoes. Agora eh lutar para vencer aresistencia do governo. Sucesso a todos nos! 

24 novembro 2011

Blog Atinge 50 Mil Acessos! Obrigado!

Meus prezados amigos: o contador do blog ja ultrapassa a marca dos 50 mil acessos. Obrigado, muitissimo obrigado pelas visitas. Como sucede desde o primeiro dia, este blog prosseguira denunciando a corrupçao. Em defesa da moralidade, sem enveredar pelas sendas do moralismo. Pois o moralismo costuma, no mais das vezes, fazer par com a hipocrisia. E de hipocritas a humanidade nao carece, faz tempo.

Ao autor cabe contar os fatos, com o menos de opiniao possivel, pois os fatos ja opinam bastante. Mas como eh dificil nao opinar, quando os fatos sao esses que venho contando ao longo de mais destes mais de 140 artigos. Bem sei que o publico a que me dirijo prescinde das minhas opinioes para alcançar o entendimento. Entao por que nao me limito a narrar os fatos e nao calo a boca para todo o resto... Por uma questao de estilo, lembrando antes que o estilo eh, na definiçao do sabio, uma incapacidade. Incapacidade de ser diferente. De escrever diferente. Estilo eh limitaçao. Assim limitado, conforta-me saber que, pelo menos, conto-lhes a verdade e isso me basta!

23 novembro 2011

Cem Anos de Perdão


"Que tempos, que costumes".
Ele tinha um milhão debaixo do colchão. Ladrões arrombaram a casa do ex-presidente dos Correios, João Henrique de Almeida Sousa,  candidato a vice-governador na chapa do petista Wellington Dias,  que concorreu à reeleição ao governo do Piauí, em 2006.
Pelo visto, sabiam o que iriam encontrar ali - uma grossa bolada de R$1,6 milhão, dividida em pacotinhos de R$10 mil. Levaram tudo.
Uma grana desse tamanho, congelada, fora de banco, fora de aplicação financeira, prontinha para usufruto.
De onde ele arranjou essa grana toda, hein?
João Henrique não registrou ocorrência policial. Polícia, não. Inquérito policial? Não, senhor!
Dizem que o homem vai mesmo tentar recuperar a grana sem a polícia. Igualzinho aos nossos corruptos furtados , sem tirar nem por!
"Chamem o ladrão, chamem o ladrão..."como numa antiga cançao de Chico Buarque.  Com direito a cem anos de perdão.

20 novembro 2011

Fechou O Site Dos Bandidos!

Alguns bandidos da Receita Federal haviam inaugurado um blog publico com o proposito de atacar-me. A estrovenga chamava-se nostephenhawking e encontra-se agora acessivel somente a leitores convidados. Leitores convidados! Atençao!, corregedoria e policia: peçam ao Blogger uma pista dos autores anonimos e a lista desses  convidados especiais. Basta mencionar, como fundamento de pedir, o anonimato, proibido pela Constituiçao e pelo Blogger. Jogar uma rede nesse covil virtual eh certeza de boa pescaria.

Huuummm! Os corruptos  fecham as portas justamente quando finda o periodo eleitoral no  Sindifisco. Corrupto tambem vota, mas se espera que nao seja votado. Um deles - aquele que disse ter-me perdoado -, escreve-me dizendo ter certeza de que os autores do blog sao membros de uma das chapas que concorreram as eleiçoes para o sindicato dos Auditores-Fiscais.   E a julgar por algumas postagens ofensivas a honra de concorrentes, torna-se dificil descartar in limine a delaçao do sujeito.

Veio-me a surpresa, depois a  lisonja, com o fato de ser homenageado pelos gatunos anonimos, pois esta fora de duvida que os ladravazes, quando nos tripudiam, prestam-nos homenagem. Se, porem, nos enaltecem, eh pura sacanagem, pois isso atiça o faro da policia mais do que o de perdigueiro em dia de matança.   

Volta e meia, os  corruptos anonimos abarrotavam minha caixa de spam. Eles queriam a certeza de que eu lhes daria atençao, pois careceria de fundamento escrever para e ser ignorado pelo alvo das diatribes. Confesso que nunca gastei um clique no blog dos 171.  Nem era preciso, ja que as materias chegavam-me ainda no prelo. Com o tempo, meu interesse natural  pela algaravia dos medonhos transformou-se em tedio, dado que a ladainha nao variava.  Ora, para quem conta mentiras seria muito facil nao se repetir ad nauseam. Esses caras estao mais para aquele meliante que deu no pe junto com a quadrilha, usando tornozeleira eletronica (!) do que para os genios do mal, como os dos doutores Kelly-Anne e Lastforever. Deram bandeira demais fechando o site, mal passadas as eleiçoes. Atençao bravos concorrentes a direçao do sindifisco: ali ha crimes eleitorais, e a chapa que eventualmente os tenha acobertado deve, do meu ponto de vista, ser responsabilizada. Os bandidos fecharam o covil para esconder-se, mas se esqueceram da tornozeleira.

O corrupto Richard France, hoje na vilegiatura, esbaldava-se com os artigos de baixo-ventre e linkava por tudo quanto era canto  os comparsas. Os corruptos Cesare Levoleur e Albertoni Thethief, mais do que Richard France, entupiam-me a caixa com mensagens desaforadas, perguntando-me como eu me sentia com o achincalhe na honra! Uai!, bem melhor do que aposentado que voltou a ativa somente para ser demitido, feito bandido em açao com tornozeleira eletronica. Corrupçao eh dos vicios o pior! O sujeito ja estava em casa, de pijamas, teve uma recaida e voltou para uma falcatruazinha. Jogou no lixo a vida profissional toda.  Gente estupida! Nao, Cesare! O culpado pela sua desgraça nao eh o corregedor, mas a ganancia e - a bem dizer - a sua estupidez, que nao lhe deixa ver! Para a corregedoria, foi mais facil por voces na rua da amargura do que deve ter sido para a policia pegar o bando rastreado via satelite, vitima de um narcotraficante burro.  Ah, se todos fossem iguais a voces!

18 novembro 2011

In Hoc Signo Vinces!


Amigos. Apraz-me compartilhar com voces o meu diploma mais importante: a bençao apostolica dada pelo Papa Bento XVI a nossa pequena familia. 

Somente o Cristianismo eh realidade, disse o pensador frances, Rene Girard. Devo, portanto, por amor a verdade e a Deus sobre todas as coisas, deixar registrado um milagre. O seguinte milagre: tendo chegado a bençao apostolica em nossa casa, meu estado de animo e de saude vem melhorando a cada dia, a ponto de romper um silencio de cinco anos e retomar o blog. A ponto de surpreender os medicos. 


O sinal que o imperador Constantino viu no Ceu levava uma legenda: In hoc signo vinces. Nao ha senao o Cristianismo para aceder a Deus. God bless, my friends!

16 novembro 2011

Pediu A Cabeça Na Bandeja, Levou Cipo De Aroeira!

O Auditor-Fiscal War, que levou esse codinome na corregedoria, por gostar de comprar brigas feias, e isso desde os tempos em que era da fiscalizaçao, parece mesmo ter um magnetismo para atrair batalhas renhidas.  Quando ele mesmo nao as compra, as brigas vem-lhe de graça.


George Fahrid foi o secretario mais sabujo do Fisco. Chegava a dar vergonha nos outros, que a sentiam por ele. Certa vez, o dr.Lastforever, ja estabelecido com a consultoria para lavar, deu uma missao a Fahrid:


- Convoca o corregedor e diz que eu contratei o Junkeira. Vou mandar bala de canhao em cima deles, se nao pararem com a investigaçao.  Eles vao ver o que eh processo de um jurista renomado, naquela usina de calunias!


- Mas como dar uma ordem dessas ao corregedor, chefe! Se ele me grava!


- Seguinte: voce vai se colocar ao lado dele. Diga: o dr. Last contratou o Junkeira por 300 mil, e isso eh uma bomba pra cima de nos! Ele vai logo entender que nao eh pra voce. 


- Eh so pra ele e aquela comissao de inquerito!


- Claro! Mas deixa entendido que voce tambem ta na mira! Assim voce fica bem na gravaçao. So peça para o corregedor afastar o War, e use so argumentos juridicos, tipo as ilegalidades da comissao...understood!


O secretario Fahrid convocou o corregedor:


- Boa tarde, Fahrid. 


- Boa tarde. Vai sentando, que temos uma bomba pra estourar em cima de nos! O dr. Last contratou o Junkeira... por 300 mil! Voce sabe o que eh isso...uma bomba, uma bomba!


- O que o dr. Last quer...


- Que pare a ilegalidade na comissao presidida por aquele sujeito.


- Que ilegalidade...e que sujeito...


- Nao me diga que nao sabe! O presidente da comissao que investiga o Paulus Balth e o San Droh. Ainda nao sabe quem eh...


- Agora sei, o War. Mas qual ilegalidade...


- Aquele sujeito pediu ao MPF que quebrasse o meu sigilo bancario e o do dr. Lastforever.  Quem ele ta pensando que eh...Voce tem que afastar o cara que comete uma atrocidade dessas. Nem eu nem o dr. Last somos investigados pela corregedoria.


- Bem, vou ter que dar ciencia ao War dessa acusaçao que voce lhe faz. Vou requisitar que ele defenda os atos da comissao de inquerito. Depois lhe encaminho a defesa dele e a minha decisao. 


O dr. Lastforever e Fahrid faziam os ultimos esforços para salvar os corruptos associados, Paulus Balth e San Droh. Sabiam que seriam puxados pelo mesmo redemoinho em que a dupla aliada afundava.  


War defendeu a legalidade dos atos da Comissao, que foi mantida. War denunciou Fahrid ao ministro, que nada fez. Nada fez porque o ministro era quem era: um tipo suspeito que saiu as escondidas de dois governos, acusado de trafico de influencia e de corrupçao. 


Fahrid, aproveitando-se do fim do mandato do corregedor, deu ordem a um pau-mandado para abrir inquerito contra War, por te-lo denunciado ao ministro. Deu em nada, como todas as perseguiçoes de Fahrid.  A dupla de corruptos milionarios foi demitida. Hoje, tanto Fahrid quanto Lastforever, respondem no Judiciario a varias açoes do MPF. 


No dizer de Geraldo Vandre, eh a volta do cipo de aroeira no lombo de quem mandou dar! 

13 novembro 2011

Uma Eternidade No Cargo, Outra Na Rua!

O delegado de Julgamento da Receita Federal em Santa Maria (RS), Pedro Anceles, foi demitido. Constam como fundamentos da demissao a pratica de ato de improbidade administrativa e de gerir empresa. Pedro estava na funçao havia 15 anos e era especialista em legislaçao da atividade rural e das cooperativas. Muito tempo para nao dar errado! Um Auditor-Fiscal, que conhece ha 30 anos o ex-delegado, escreve-me dizendo-se arrasado e estarrecido com a expulsao. E emendou: Os caras, quando ficam muito tempo nos cargos, acabam fazendo bobagem.

Embora nao seja um axioma, a sentença do colega pode ser aplicada com sucesso a uns quantos casos de faraos na Receita. Ja vamos  definindo que bobagem eh bem menos do que desonestidade. Mesmo assim, estorva a organizaçao. Por que manter um sujeito quinze, dezessete anos no cargo...Para nada mais serve, senao para iludi-lo de que ele eh o melhor e convence-lo dessa verdade! Estando dito que tudo eh vaidade, na vaidade das vaidades, nao fica dificil qualquer um achar-se insubstituivel, ate o dia da queda. Um superintendente ja se preparava para comemorar duas decadas no cargo, quando foi exonerado. Certa feita, o homem ligou-me na corregedoria, muito brabo: Voces pegam os bois sem pedir licença ao dono da fazenda. Os bois, no caso, eram dois Auditores e um Analista, convocados pela corregedoria para investigar fraudes. Pudera! Quase 20 anos na funçao incutiram-lhe na cachola que a Receita era a fazenda dele, onde ele tropeava pra la e pra ca a boiada! Hoje, o tropeiro velho virou mais um consultor.  

Apenas numa situaçao em que nao houvesse ninguem preparado para substituir o insubstituivel, eh que se justificaria a longevidade no cargo. Porem, essa situaçao passa bem longe da Receita, que tem uma pletora de recursos humanos de qualidade. Ficar ad aeternum para que...Somente para fazer bobagem. Ou coisa pior, muito pior!

11 novembro 2011

Armando Bandidos, Desarmando O Fisco!

Eu nao duvido de que boa parte do arsenal de metralhadoras, fuzis, submetralhadoras e armas de elevado poder de fogo, que aterroriza o Rio, Sao Paulo e outras cidades, venha embalada nos conteineres que entram no Brasil pelos portos alfandegados. A "lei", lei coisa nenhuma - o lixo normativo que sufoca a fiscalização da Receita eh um dos responsaveis pelo poder de fogo dos marginais. 

Seria preciso triplicar o numero de fiscais e fiscalizar amostras bem maiores do que as de hoje. Uma fiscalizaçao integra nas aduanas, com suporte de uma legislaçao aperfeiçoada, significaria um ponto de estrangulamento para o narcotrafico.  Mas as ultimas cupulas da Receita Federal tem-se omitido lamentavelmente, quando nao veem alguns de seus integrantes diretamente envolvidos em escandalos. 

Legislaçoes que realmente necessitam de serem aperfeiçoadas, como a aduaneira e a do imposto de renda da pessoa fisica, ficam ao leu.  Isso acontece porque nessa seara nao ha lobistas de corporaçoes poderosas, forçando a criaçao de grupos de trabalho na Receita Federal. Ai esta: cada vez mais o futuro da Receita depende de seu quadro funcional e de iniciativas isoladas das entidades de classe, para contestar o contrabando e as injustiças tributarias.  A luta pela correçao da tabela do imposto de renda, em plena ordem-do- dia, tem nos fiscais da Receita os seus maiores defensores.

Secretario Barreto: que tal criar um grupo de trabalho para aperfeiçoar as legislaçoes que vem de ser mencionadas...e para revirar o lixo normativo...Aposto que nao haveria denuncia na imprensa - nem daria em processo na corregedoria!

10 novembro 2011

Todos Gritam E Ninguem Tem Razao


Em casa onde falta pao, todos gritam e ninguem tem razao - diz um ditado russo.  Um punhado de dias atras, li no questionado, vociferado, sempre indignado, mas nunca camuflado site Cabresto Sem No uma carta do Analista Altamiro Campos. O colega convida-me a vasculhar alfarrabios que ja nao mais guardo comigo. Eram-me apenas lembranças desbotadas nos desvaos da memoria. Desbotadas para mim, nao para o Altamiro, que na carta trata de avivar-me com tinta fresca cada detalhe do passado. Com o que fica comprovada a sabedoria chinesa, a atestar que um homem somente perde a memoria de fato, quando nao mais lembra quem lhe pisou nos calos. Ja para os que pisoteiam, o comum eh esquecer.

O colega queixa-se, com razao, de um erro terrivel que a direçao do Unafisco Sindical cometeu, no bienio 1993-1995.  O erro foi posicionar-se contra o aumento de salarios dos Analistas. Depois de terem reconhecido pela PGFN o direito a receber RAV igual a oito vezes o maior vencimento basico da categoria, com o ex-secretario Everardo Maciel mandando pagar, os Analistas viram tudo ir  por agua abaixo, com um parecer Conjur-Mare desautorizando o pagamento. Somente apos alguns anos de batalhas no Judiciario, viram o direito deles ser restabelecido. 

Eu, ainda em estagio probatorio, fazia parte da direçao nacional do Unafisco e fui levado de roldao pelo canto das sereias. Canto corporativista irracional, regido por uma liderança sindical fraca, no modo como vejo agora. Contrariamente ao que fez Ulisses, nao me amarrei ao mastro do navio para nao me lançar ao mar, atraido pelo irresistivel coro!

Eh licito um sindicato ser favoravel a reduçao de salarios de outra categoria...Por obvio, nao! Ainda mais porque, alem de injusta, a medida pode acarretar cisma e falta de confiança reciprocos.  Dai a razao do mea culpa! Com a ressalva de que falo apenas por mim, dado que nao tenho mandato para falar pelos demais colegas da entao diretoria nacional. Da mesma forma, nao tenho conhecimento de que colegas tenham batido a porta do Mare para tal objetivo. Apenas posicionarmo-nos contra ja foi erro suficiente.

Por certo, os Auditores tambem viram-se prejudicados por erros da direçao sindical dos Analistas. Reconhecer os erros sem hipocrisia eh fundamental para recuperar a confiança perdida, necessaria para um movimento unitario na Receita Federal ante o arrocho que se anuncia. O tempo esta se fechando com a crise europeia. Nao eh hora de ficarmos todos gritando sem razao, posto que nao nos tem faltado o pao.  

08 novembro 2011

Corregedoria da Receita Federal Investiga ex-Subsecretario

A corregedoria da Receita Federal abriu investigaçao para apurar eventual trafico de influencia do ex-subsecretario de fiscalizaçao, Marcus Vinicius Neder de Lima. Nao podia ser outra a decisao do orgao disciplinar da Receita, haja vista a gravidade da denuncia trazida pela revista Epoca, em ediçao recente, na materia Um Advogado de Influencia. Ora, foi dormir quando era subsecretario e acordou lobista! Ave Maria!


Eu vinha defendendo, em postagens anteriores, a obrigatoriedade de apurar esses fatos.  A investigaçao, a parte ser ato indeclinavel pela autoridade instauradora, pode ainda refrear eventual mudança de legislaçao, destinada a emagrecer a arrecadaçao federal em alguns bilhoes. Significa que a Receita abriu os olhos, e os fatos estao a luz do dia. Pois desde que o mundo eh mundo, o breu da noite eh o aliado dos que praticam ilicitos de todas as graduaçoes.   


O fato positivo de a investigaçao por em retirada corruptos e corruptores ja aconteceu na Receita, quando uma delegada, no desespero de uma demissao certa, decidiu entregar toda a quadrilha.
Por certo os investigadores terao um trabalho e tanto. Espero que nao se constranjam ou se intimidem. Sendo necessario, convoquem o secretario da Receita para depor. Isso ja foi feito pela corregedoria, pois a ninguem eh dado estar acima da lei e do interesse publico. Acredito que o secretario deveria mesmo ser chamado a esclarecer o porque da ediçao da portaria, cujos reflexos levou a denuncia da revista. Da parte do chefe da Receita, seria uma oportunidade para demonstrar a legalidade de seu ato.


Completa-se a boa noticia com a informaçao de que o Ministerio Publico Federal no DF instaurou procedimento para investigar o mesmo fato.  Amicus Plato, sed magis amica veritas.

27 outubro 2011

Blog Vai Parar Por Uma Semana

Meus prezados colegas e amigos:
desde ontem venho enfrentando problemas respiratorios, que me impedem de escrever. Hoje tive recuperaçao breve, mas alternada com crises. Falta de ar eh sinal amarelo! Necessito de uma pausa por uma semana, tempo em que o blog ficara sem novos posts. Fisioterapia intensiva e novo equipamento respiratorio sao possiveis soluçoes. Melhorando, volto antes. Porque eh preciso estar vivo e bem de saude para escrever, em nao sendo Bras Cubas!
Na  volta, respondo a cobrança que me fez o Analista Altamiro Campos, no site Cabresto Sem No, que transcrevo a seguir.  So long! 


Analista-Tributário questiona Moacir Leão sobre Parecer Conjur/Mare 177/95 (Rav 8X).
Seg, 10 de Outubro de 2011 17:29

Por Altamiro Campos
Caro Moacir Leão,

Respeito suas opiniões, e sua atuação de combate à corrupção na Receita Federal. Mas o passado me volta à tona, e vejo você em 1995 na diretoria do Unafisco, gestão do presidente Nelson Pessuto.

Você se lembra da edição da MP 831/95? Do Parecer da PGFN reconhecendo que caberia ao então TTN, receber a RAV no limite de até 08 vezes o maior vencimento básico de nossa categoria?


Everardo Maciel mandou pagar naquele novo limite, baseado no Parecer da PGFN.

Ocorre que vocês do Unafisco levantaram mundos e fundos contra aquele pagamento.

E, como que saido da penumbra da noite, apareceu o Parecer Conjur/Mare 177/95, provocado pela Unafisco Sindical, descaracterizando o entendimento da PGFN.

Enfim meu caro, o que fazes no passado retorna ao presente.

Depois, tivemos que questionar judicialmente o não reconhecimento de um direito que emanava de uma Lei.

Por fim, depois de muita luta, demora, ansiedade, sentimentos oriundos da morosidade do nosso judiciário, o STJ reconheceu o nosso direito líquido e certo de perceber a RAV no limite de até 08 vezes o MVB de nosso cargo, tal qual já notificara a PGFN.

O que ficou de toda essa ação? Ódio e ressentimentos que até hoje são feridas não cicatrizadas.

Gostaria de saber o que motivou toda essa ação da diretoria da Unafisco contra o direito de outra categoria.
Quem sabe você pode explicar a mim e a todos que sofreram com aquela atitude, o que de fato ocorreu.

Altamiro Campos é Analista-Tributário da Receita Federal.

25 outubro 2011

Resposta Da Receita Nao Afasta Suspeita de Trafico de Influencia

Lendo a resposta que a Receita Federal deu a revista Epoca, fiquei ainda mais convencido da necessidade de a corregedoria investigar a atuaçao dos lobistas e da Auditora-Fiscal Claudia Lucia, coordenadora-substituta e cunhada do ex-subsecretario de Fiscalizaçao, Marcus Neder.

Historias semelhantes a essa ja foram contadas neste blog. O que parecia aperfeiçoamento da legislaçao tributaria nao era mais do que corrupçao ordinaria. Nao afirmo que a denuncia de Epoca em Um Advogado De Influencia refere-se a corrupçao certa. Mas que parece, parece!  Apenas a parecença ja eh motivo suficiente para investigar. Deixar de investigar constitui-se, a meu ver, em omissao.

Entao a Receita teve um surto democratico e passou a ouvir as entidades representativas dos contribuintes para aperfeiçoar a legislaçao...E justamente os primeiros que aparecem para dar palpites sao lobistas  de multinacionais brasileiras, as mais poderosas do pais. Aperfeiçoamento, que nada! Tudo o que os homens do lobby querem eh murchar a arrecadaçao federal em alguns bilhoes, em beneficio das multinacionais. Plus rien!


 Quantas reunioes estao ainda previstas entre o grupo de trabalho da Receita e representantes dos contribuintes...Talvez seja necessario elastecer o prazo dos estudos pelo grupo de trabalho, pois eh certo que milhares de entidades representativas querem tambem ser ouvidas. Serao, porventura, ouvidas as entidades que almejam aliviar a carga pesada do imposto de renda da pessoa fisica, alem daquelas que combatem a tributaçao indireta...

Pelo que sei, as alteraçoes na legislaçao sempre foram levadas a cabo por cupulas nada diafanas, o que abriu na Receita uma avenida para a corrupçao. Sequer os funcionarios do Fisco sao consultados, somente ficando a par das mudanças pelo diario oficial, quando nao eh um ato normativo secreto! 


Ora, secretario Barreto, nao me venha com essa de que eh procedimento rotineiro formar grupos de trabalhos para ouvir os contribuintes. Se voce escrevesse na nota em resposta a Epoca que uns poucos contribuintes, muito especiais, sao ouvidos pelo Leao, eu assinaria embaixo. Contanto que pudesse emendar o seguinte: alguns deles pagaram dezenas de milhoes para obter o aperfeiçoamento desejavel, numa legislaçao pret-a-porter. Fizeram a fortuna de uns corruptos, ha nao muito tempo acantonados bem ai, na alta cupula.  

Causou-me surpresa a afimaçao contida na nota, de que eventuais mudanças nao se refletirao sobre autos de infraçao ja lançados. Significa a garantia do passado. E quanto ao futuro...A Receita Federal nada diz, omissao que torna legitimo supor que os lobistas tem chances reais de  sucesso nas postulaçoes. Nao foi a toa que conseguiram criar um grupo de trabalho na Receita para mudar a legislaçao, visando assegurar o direito de empresas gigantescas a pagarem alguns bilhoes a menos ao Fisco.

Quero ver eh a Receita criar grupo de trabalho para aperfeiçoar a dura lex do imposto de renda sobre os assalariados. Ou das empresas que se veem as turras para sobreviver. Enquanto isso nao vier, toda nota sera anodina para afastar a verdade: so uns poucos privilegiados tem acesso a Receita Federal, por meio de lobistas avidos por levar os milhoes deles, a titulo de taxa de sucesso. Aos demais, as batatas!  

23 outubro 2011

O Papa e o Astrofisico


O professor Stephen Hawking volta e meia nos surpreende com declaraçoes renegando outras declaraçoes dele mesmo.
Brilhante matematico, o astrofisico conhecido mundialmente agora passa por uma fase de descrença: Deus eh pra gente que tem medo do escuro. Mas nem sempre foi assim. Na foto, ele recebe uma bençao do Papa Bento XVI.

As mais recentes declaraçoes do professor Hawking dao conta de que a criaçao do Universo dispensaria Deus, bastando-lhe as quatro forças presentes na grande explosao ou big bang.  

Mas ai esta o problema. Para fazer uma grao de areia explodir e gerar trilhoes de estrelas, a Terra, o sol, a  lua e tudo quanto existe, as quatro forças teriam que preexistir ao universo. Dito de outro modo, teriam essas forças que vir do nada. Mas do nada nada vem! Portanto, a teoria do Big Bang depende de um milagre. Depende de existirem quatro forças antes de qualquer força existir

Einstein cria profundamente em Deus. Admirava o filosofo Spinoza, a quem creditava ter compreendido Deus. Nao aceitava a fisica quantica, fundada em calculos probabilisticos: Deus nao joga dados! - disse a um fisico quantico. Pare de dizer a Deus o que ele deve fazer - ouviu como resposta. Esse debate o criador da Teoria da Relatividade perdeu, pois a fisica quantica hoje eh, sem duvida nenhuma, o ramo de maior credibilidade da Fisica. E no entanto, desde Max Plank, os fisicos sabem que a fisica dos quanta funciona, como funciona, porem permanece um misterio insondavel a realidade dessas particulas.

Se assim sucede com o microcosmo, quanto mais dificuldade ha em compreender a causa  de todas as causas. Newton e Leibniz, ambos genios de primeira grandeza, matematicos que descobriram o calculo diferencial ao mesmo tempo, nao compreendiam a ciencia sem Deus.  Isaac Newton ficava perplexo com a harmonia da obra do relojoeiro universal. Quanto ao professor Hawking, ele mesmo ja eh fruto de um milagre, pois vive ha 45 anos com a esclerose lateral amiotrofica, uma molestia que leva a morte os portadores num periodo de tres a cinco anos apos o diagnostico. Gratia Plena!  

20 outubro 2011

Reportagem de Epoca Leva Receita Ao Assedio Moral

Era so o que faltava! Chegou-me a noticia de que os Auditores-Fiscais do grupo de trabalho, designado para avaliar a legislaçao sobre o lucro das subsidiarias no exterior, sofreu constrangimento. Os integrantes do grupo teriam sido obrigados a declarar que nao deram nenhuma informaçao a imprensa. Comentei o caso no artigo: Novo Rico na Praça: Talento Ou Corrupçao! 

Mas por que lhes exigir uma declaraçao inutil...O Auditor que, eventualmente, tenha levado a revista Epoca a noticia da reuniao invadida pelos lobistas nao cometeu nenhuma irregularidade. Foi um patriota. Porque nao havia sigilo fiscal a proteger, visto ter sido a reuniao devassada pela presença de estranhos a Receita Federal. Nem mesmo havia a obrigaçao de manter em segredo assuntos internos da repartiçao. Que segredo poderia haver, quando um grupo de trabalho do Fisco faz uma reuniao aberta com os lobistas...Indago se haveria segredos comuns entre a Receita e os lobistas que o publico nao pudesse saber! Esse segredo comum - se houve - seria o unico segredo. Protege-lo fere o interesse publico, cuja vontade eh ve-lo sob luz, diante de toda gente.  

A exigencia dessa declaraçao negativa so pode ter sido para intimidar e constranger. Naturalmente, todos devem ter respondido: Nao, nada declarei a imprensa. Mesmo sendo inutil a perquiriçao,  o instinto de sobrevivencia manda negar ate o fim. Quem quer meter-se em encrenca, mesmo tendo agido em favor do Fisco, ao denunciar um lobby descarado...

Se temos um patriota assediado moralmente, quem tera sido o Calabar da Receita...O traidor tera sido quem deu noticia do grupo de trabalho aos lobistas e os convidou a tomar parte na reuniao. Isso deveria ser perguntado a quem organizou o encontro. Importa saber por que os Auditores nao foram avisados antecipadamente de que enfrentariam um lobby...Por que se lhes omitiu essa informaçao...Seria para garantir o sigilo do lobby!

Somente espero que a declaraçao, exigida a custa de assedio, nao seja usada para arquivar o caso, sob o pretexto de nao ter havido vazamento de informaçoes, o que, de fato, nao houve. Mas essa nao eh a questao verdadeira. O que exige investigaçao eh se houve uso do cargo para obter vantagens pessoais e advogacia contra o Fisco por funcionarios dele - numa palavra: a corrupçao velha de guerra!

19 outubro 2011

Blog Ultrapassa 40 Mil Acessos!

Meus prezados leitores, amigos e colegas da Receita Federal, parceiros da blogosfera. Somente graças ao interesse de voces pelos temas deste blog, ultrapassamos ontem a marca de 40 mil acessos, numa curva sempre ascendente, ha quatro meses e meio. Confesso que o sucesso do blog surpreendeu-me. Nao esperava tamanha afluencia de leitores.

Compromissado com este seleto publico leitor, vou continuar mandando bala na corrupçao. Os corruptos que entrem com processo ou prossigam ameaçando jogar-me acido nos olhos. Vao eh trazer mais assunto para a pauta. Nao me intimido com processos de roedores do dinheiro publico, pois sei que, no Poder Judiciario, esses piratas acabam por atracar no mesmo porto: o da causa perdida
Obrigado a voces todos!  

18 outubro 2011

Novo Rico Na Praça: Talento ou Corrupçao...

Conheço o ex-Auditor-Fiscal Neder desde os tempos em que ele era coordenador de fiscalizaçao da Receita Federal, quando defendia apaixonadamente o Fisco, com qualidade tecnica admiravel. Essa mesma paixao levou-o a uma inesperada exoneraçao, num encontro  com o entao secretario, Everardo Maciel:

- Secretario, se nao for assim fica dificil trabalhar.

- Esta bem, eu aceito seu pedido de exoneraçao!

Estupefato, retornou a coordenaçao e deu a noticia aos subordinados:  Vou ter que pedir pra sair!

Eu, sinceramente, espero que o advogado e consultor Neder ainda seja o mesmo jovem idealista dos tempos da coordenaçao de fiscalizaçao. Espero e torço por isso! Fazer o pe-de-meia nao eh, necessariamente, ato ilicito e tampouco o eh virar milionario. 

Entretanto, a materia da revista Epoca eh uma denuncia de trafico de influencia. Fosse o corregedor, mandaria investigar Neder e a cunhada dele. As respostas da assessoria de imprensa  da Receita nada esclarecem. Chama de coincidencia o fato de a Auditora-Fiscal  Claudia Lucia, a cunhada, ter organizado a reuniao do lobby.  Estranha coincidencia!

Por que aceitaram a presença de representantes de multinacionais num grupo de trabalho interna corporis do Fisco, para discutir a legislaçao tributaria...

Quem deu ciencia da reuniao aos estranhos a repartiçao...

Acaso a portaria do secretario autorizava a presença de pessoas estranhas ao fisco na reuniao...pior: pessoas com inequivoco conflito de interesses com os da  Receita.  

Por que Neder e os representantes das multis nao foram recebidos pelo secretario, em vez de imiscuirem-se nas entranhas do Fisco...

A Auditora Claudia Lucia, numero 2 da coordenaçao de tributaçao, teve um comportamento suspeito. Eh bem possivel que os demais Auditores nada soubessem da presença dos representantes das multinacionais. Possivelmente,  algum Auditor participante da reuniao foi quem denunciou o lobby a imprensa.  De Neder os dos representantes das multis eh que nao se poderia esperar essa denuncia. Pelo visto, a reuniao em si mesma ja foi um fato irregular. 

 Nas traficancias  e corrupçoes, as datas declaradas nao fecham com as datas reais. Entre os que percorrem a via dos ilicitos, eh comum o funcionario atuar como procurador das empresas, quando ainda em atividade no Fisco. Esse relacionamento empresa-funcionario nao começa no dia seguinte ao pedido de exoneraçao. Nao sei se assim sucedeu com Neder, somente a investigaçao podera confirmar ou afastar a hipotese. Apenas ad argumentandum, caso se confirmasse o ilicito, Neder seria destituido da funçao de confiança que ocupou. Quanto ao cargo efetivo de Auditor, o Estatuto nao preve a conversao da exoneraçao em demissao.

De qualquer forma, as implicaçoes de uma investigaçao confirmando a improbidade administrativa compreendem a esfera penal e as persecuçoes do MPF, tendentes a recuperar o dinheiro mal havido para a Fazenda Publica. Açoes cujo sucesso depende do trabalho da corregedoria, mais do que nunca.

Presunçao de inocencia, sim. Cidadao acima de qualquer suspeita, nao mesmo!

17 outubro 2011

Vem Ai Mais Um Novo Rico!

Foto: revista Epoca
Entao ta combinado. O Auditor-Fiscal Neder, ex-subsecretario de fiscalizaçao da Receita Federal, vai rapidinho nadar em rios de grana. Nouveau riche a vista! Pois que enriqueça a vontade! Nao lhe tenho inveja - um pecado capital que responde por um rol de atrocidades sem fim na historia humana. Queria mesmo era que todos fossem ricos ou pelo menos remediados, como eu. Inveja, jamais.  A essa altura do jogo, tenho mais que fazer do que preocupar-me com vil metal, quanto mais com o dos outros. Mas me da asco a traficancia de influencia e outras corrupçoes na Receita Federal.


O problema permanece para Neder. Leonardo Souza, um dos  jornalistas que assinam a materia, eh um expert em Receita. Nao conheço entre os jornalistas quem, mais do que ele, saiba das desditas do Fisco federal. Portanto, eh remota a hipotese da barrigada. Alem disso, os fatos narrados na reportagem apontam para possiveis ilicitos graves, impossiveis de serem descartados em analise preliminar.  Sendo assim, esta colocado para a corregedoria, em minha opiniao, o dever de investigar.

No proximo post, veremos por que a corregedoria nao pode deixar de investigar a denuncia da revista Epoca. Por ora, lembremos que semelhante denuncia da mesma revista, ha alguns anos, levou-me a determinar a investigaçao de Sandro Martins e Paulo Balthazar, resultando na demissao do primeiro e na destituiçao do segundo, do cargo de secretario-adjunto da Receita. Paulo nao teve a aposentadoria cassada, porque os ilicitos atribuidos a ele foram cometidos nao quando na ativa, e sim apos ter-se aposentado. Nesse caso a lei preve a destituiçao da funçao de confiança, a maior pena possivel.  

Investigar essa denuncia eh mandatorio. Aguardem.

14 outubro 2011

Quem Vai Pagar O Pato!

O ex-ministro Tarso Genro revelou mais uma faceta perversa deste governo contra o servidor público. Disse ele, certa vez,  que é preciso revogar os direitos adquiridos arcaicos! Arcaicos uma ova. O que será que eles andam negociando para 2013?

O que o homem quase ininteligível pensa sobre o que é arcaico ou deixa de sê-lo, pouco importa. Importa mesmo é que, no bom latim, "de te fabula narratur", é de ti que ele falava, servidor.  Prepara-te outra vez para o dia da "grande ira". Nesse dia, o que está ruim vai-se tornar pior, se os servidores resignarem-se ao papel de bancar o superavit primario, aceitando o congelamento por dois anos.

Tudo se passou como advertíamos, há 16 anos. Pouco antes de iniciar-se a tentativa de desmonte do serviço público, no governo FHC, combatido por vários hipócritas, hoje no poder e fazendo igual, se não pior, o autor deste blog era então o coordenador-geral do Fórum das Carreiras e Categorias Típicas de Estado, hoje conhecido como FONACATE. O Fórum reunia auditores-fiscais e analistas da Receita, diplomacia, policiais federais, procuradores e outras carreiras que, como diz o nome, são típicas ou exclusivas de Estado e essenciais à realização da função estatal.

A cartilha ao lado foi redigida em 1995, em Brasília, e publicados dezenas de milhares de exemplares, para contra-atacar a ofensiva do então ministro da Administração, Bresser Pereira.
Poderia  ser reeditada hoje, tamanha é a urgência de uma nova reação dos servidores em defesa do Estado e do serviço público.

O mote da cartilha era: sem valorização do servidor, não pode haver serviço público de qualidade.

Uma das bandeiras mais caras foi a defesa do concurso público contra as contratações e inchaço da máquina estatal. Também defendíamos enfaticamente a previdência pública e os direitos adquiridos dos servidores-contribuintes - isto é, a aposentadoria integral e pensões.
A estabilidade no emprego obtido em razão de concurso público, declarávamos, é fundamental à preservação do serviço público de qualidade.
Era, é imperativo a organização dos servidores em planos de carreira, sem os quais falar em profissionalização do serviço público não passará de retórica vazia, empolada e falsa. Tudo isso está na plena ordem-do-dia.

A assombrosa atualidade da cartilha só revela o quanto o serviço público vem sendo minado, enxovalhado e, finalmente, imobilizado. Salvo exceções, hoje a situação é mais difícil que ontem. Alguma coisa precisa ser feita. Ou de novo vamos pagar o pato.

12 outubro 2011

Denunciou O Colega Por Um Bolo De Fuba! versao completa

Esta historia, prezados leitores, eh tao cearense como Jose de Alencar ou como a Praia do Futuro, onde se come um bom caranguejo a pauladas. A alguns parecera que aumento um ponto, porem lhes asseguro que tudo sucedeu consoante a narrativa, a exceçao dos personagens e de alguma alteraçao, com o proposito de retirar do texto o estilo de linguagem sem graça do processo. Pois na linguagem processual, casos de corrupçao pavorosos sao descritos no mesmo tom de monotonia que este divertido quiproquo. A causa de denunciar foi um bolo. Um bolo! Menos que isso: uma fatia de bolo de fuba! O Auditor Jocafi estava concentrado na tela do computador, intrigado com uma inconsistencia de DARF. Ao lado dele, uma colega tambem queimava as pestanas, para encontrar uma soluçao. Subitamente, Jocafi sente um toque de dedos nos ombros:


- Cade meu pedaço de bolo de fuba...ta na hora do lanche!

Jocafi, que costumava dividir com os colegas um apreciado bolo de milho feito pela mae dele, irritou-se por ter perdido a concentraçao:

- E eu to la preocupado com lanche, menina...Nao amole!

- Voce ta me tratando mal!

- To nao. Acabou o bolo de milho. Me deixe trabalhar! Nao ve que ta sendo inoportuna...


- Todo mundo me trata mal aqui! Vou sair desta divisao!

- Pois saia. Garanto que falta nao vai fazer!

- Isso eh o que voce pensa! Nao lhe respondo a altura porque a grosseria me deixou despombalizada! Me aguarde!

A Agente Administrativa Maria Rita caiu numa crise de choro. Tiveram que chamar o marido para leva-la. A tarde, Maria Rita, ja refeita da despombalizaçao, foi a corregedoria denunciar Jocafi:


- O homem eh um cavalo. Me humilhou na frente de todo mundo. Isso viola o dever de tratar com urbanidade as pessoas! To indignada.

A corregedoria no Ceara registrou a denuncia de Maria Rita e encaminhou a Brasilia, onde teria um desfecho surpreendente.

Adiantemos que, mesmo antes de o processo chegar na corregedoria-geral, o assunto ja vinha sendo discutido acaloradamente por la, pois a denuncia do bolo ja havia corrido na Receita por conta propria, pouco se lixando para o malote. Ha fatos imponentes no mundo juridico - e o bolo de fuba eh um deles!

Ja havia tres correntes na corregedoria: uma, em favor de Maria Rita, outra, em favor de Jocafi.  A terceira, formada por alguns piadistas, entendia ser do bolo a culpa toda! Pois de fato, diziam, houvesse sido o bolo de maior tamanho, jamais a denuncia teria acontecido. Fartar-se-iam todos a socapa! E ainda asseveravam que aquele seria o bolo mais caro do mundo, pois, alem ingredientes como farinha, ovos, oleo, haveria que adicionar ao custo de fabricaçao ainda os salarios dos tres sindicantes, diarias de viagem e passagens, pelo tempo que transcorresse a investigaçao. E o pobre corregedor corria o risco de se ver com o TCU pegando no pe!

Os que eram por Maria Rita argumentavam que dizer que ela nao faria falta seria igual a chama-la de incompetente, existindo ai a ofensa.

Os que defendiam Jocafi consideravam  que Maria Rita, ao reclamar a fatia de bolo, contrariou o Estatuto, pois nao ha previsao legal para a hora do lanche, durante a jornada:

- E acaso tem previsao no Estatuto essa nossa roda de cafezinho... - indagou um!

- Eh um direito consuetudinario, para o nosso cafezinho e para o bolo de fuba dos cearenses! E vamos mudar o rumo desta prosa. Vai que a moda pegue, nao sobra um!

O corregedor Koyanicovz assistia a esgrima juridica com atençao, conhecido pelo estilo sabio de provocar um debate e deixar os contendores engalfinharem-se ate surgir a sintese.

Quando chegou na corregedoria o famoso processo, Koyanicovz ja sabia o que decicir. A decisao foi esta: 


Eh o relatorio, DECIDO.

Nao ha razao que justifique instaurar processo, com custos para a Administraçao Publica. Preliminarmente, nao vejo ofensa ou humilhaçao em dizer que a servidora nao vai fazer falta, eis que ninguem eh insubstituivel.  Poderia dizer-se a mesma coisa ao Secretario, suposto que houvesse alguem na Receita Federal imbuido de destemor ou falta de juizo para isso. O fato, porem, de ate hoje ninguem ter entrado na arena, para dizer a verdade ao leao, nao torna a verdade menos verdade: nem mesmo o Secretario, em saindo, faria falta.

Ao arquivo.  

08 outubro 2011

Um Aduaneiro Que Ninguem Segurava! versao completa

O Anapio era um fiscal aduaneiro de faca na bota. Faca na bota eh so o modo de dizer, porque na bota o que o Anapio levava mesmo era um tres-oitao com o  tambor entupido de balas!


- No dia em que riscarem o porte de arma da carteira de fiscal, eu largo essa Aduana e vou trabalhar com os veadinhos da cosit, a risco zero!

Anapio tinha uma implicancia com a cosit - a respeitavel coordenaçao de tributaçao da Receita -, que ninguem nunca soube por que. Aos curiosos que lhe enchiam os tubos perguntando, ele respondia de bate-pronto:

- Tu ta querendo a minha caveira ou tu eh besta mesmo! Pois se eu te conto, fico na obrigaçao de denunciar dois la. E como nao tenho prova nenhuma, vou ficar mais enrolado que cozinheiro de hospicio. Sai, azar!

Anapio era trabalhador e destemido. Quando enfezava, nao tinha limite. Uma vez, chegou na corregedoria um comunicado da embaixada do Brasil no Paraguai, informando que o bravo colega e a equipe dele haviam invadido aquele pais, em perseguiçao aos contrabandistas, e apreendido vinte motores de popa.  Nao era uma denuncia contra a equipe, e sim uma recomendaçao para que a atuaçao da aduana ficasse restrita ao solo brasileiro.

Quando a corregedoria notificou-o da recomendaçao do embaixador, Anapio resmungou:

- Bah, que baita frescura dos punhos de seda! Os bandidos ganharam o mato, e mato nao tem risco separando o Brasil do Paraguai.


 Deu ciente na recomendaçao, escrevendo de proprio punho uma outra recomendaçao ao embaixador:

Diga pro Paraguai tambem nao invadir o Brasil com bandidos! Mas se invadir, vamos ate o inferno atras dessa corja.


Quando os colegas faziam piadas sobre o rompimento das relaçoes diplomaticas Brasil-Paraguai, devido a invasao, Anapio ficava mais serio do que cachorro em balsa:

- Voces parecem um bando de caturritas, so ficam ai grasnando! Mas pegar a unha contrabandista que eh bom, eu quero ver! Isso nao eh coisa pra cocota!  

Certa feita, enquanto vistoriava uma carga na caçamba de uma D-20, com seu faro de perdigueiro, o motorista arrancou num repente, cantando pneus, e corcoveava a camionete como um touro de rodeio, para perder o pobre Anapio. Quando pegou o asfalto, esbugalhou os olhos, ao ver que o nosso colega continuava firme na caçamba. O Anapio deu uma coronhada no vidro e tomou assento ao lado do contrabandista:

- Mas tche, tu corcoveia pior que touro bichado. Achou que ia me derrubar com essas piruetas de fresco...

- Doutor, pelamor de Deus, pensei que o senhor ja tinha descido!


- Pensou eh! Pois pensando morreu um burro! Nao me atocha! Eu nao sei onde eh que nao to, que nao te cago a pau, seu vigario de bosta!

Vendo que o homem estava num tremelique so, o Anapio resolveu dar-lhe mais um susto:

- Vivente, tu ta mais branco do que dentadura nova! Pra mim, tu ta anemico. Vai ter que lamber ferro, que eh um santo remedio!

Enfiou o 38 na boca do contrabandista, ficando so o cabo do lado de fora. Apesar do susto de morte,  Anapio nao tinha mau coraçao e tirou os ferro num ou dois minutos.  


- Agora tu ta mais corado! Toca pra policia, que hoje tu nao dorme em casa!

Anapio aposentou-se e mudou-se de mala e cuia para os pampas, onde -segundo ele - o que nao presta eh so o Gremio. Deixou uma baita saudade!

07 outubro 2011

Vem Chegando A Hora De Decidir

Aproximam-se as eleiçoes para a Diretoria Executiva Nacional do Sindifisco. Veja aqui o video do debate realizado em Belem, entre os candidatos Pedro Delarue e Marcelo Lettieri, respectivamente situaçao e oposiçao. Comparem as avaliaçoes e propostas de um e de outro candidato. Ha diferenças importantes a levar em conta. Que nao perca o melhor!

06 outubro 2011

A Lanterna Dos Afogados

Intriga-me a premoniçao de alguns poucos sobre a propria tragedia. Um ultraleve caiu no mar em 2001, na baia de Angra. Nele voava um casal feliz! Feliz da vida! No mar escuro, ninguem os ouvia. Estavam desesperados. Eles estavam se afogando. A moça nao resistiria. Demasiado longa havia sido, para ela, a noite nas aguas geladas, em meio a escuridao. Uma vida ainda curta foi abreviada. E o rapaz, antes de perder a consciencia, clamava pelo farol que da um rumo aos naufragos, conhecido como a lanterna dos afogados. Deve haver uma luz no tunel dos desesperados, uma especie de cais de porto pra quem precisa chegar. Pensava no socorro, ainda por vir: Eu to te esperando, ve se nao vai demorar!
O rapaz foi finalmente salvo. Ficaram-lhe tantas marcas no que ele eh agora. Mas ele ainda sabe se virar!

Quando tá escuro
E ninguém te ouve
Quando chega a noite
E você pode chorar


Há uma luz no túnel
Dos desesperados
Há um cais de porto
Pra quem precisa chegar

Eu tô na lanterna dos afogados
Eu tô te esperando
Vê se não vai demorar...ohohoh


Uma noite longa
Pra uma vida curta
Mas já não me importa
Basta poder te ajudar


E são tantas marcas
Que já fazem parte
Do que eu sou agora
Mas ainda sei me virar


Eu tô na lanterna dos afogados
Eu tô te esperando
Vê se não vai demorar...ohohoh

05 outubro 2011

Em Nome Do Macho: A Extrema Covardia!

Sao cada vez mais frequentes as agressoes a homossexuais nas ruas. A extrema covardia sempre se da com muita violencia, que bem demostra o odio dos espancadores, levando, por vezes, a morte da vitima. Como pode alguem ser num instante julgado e punido por uma horda de bandidos - eis ai o verdadeiro nome dos espancadores: bandidos! - apenas em razao da sexualidade... Foi dessas tropas de jovens barbaros que Hitler recrutou os camisas-marrons, para cometer os crimes iniciais do nazismo.

Vivemos tempos de barbarismo ao extremo. Fico a imaginar um homossexual cercado por  apedrejadores, prontos para consumar o ato homicida! Num instante, vejo Cristo ao lado dele, tal como esteve ao lado de Madalena, ha dois mil anos. A horda violenta, em vez de invocar Moises para matar, desta vez invocara o Apostolo Paulo, na sua famosa carta aos Romanos. Cristo prosseguiria abaixado, rabiscando no solo ao lado da vitima, sem encarar o pelotao de fuzilamento, pois sabe que os olhares frontais desencadeiam a violencia. Entao, alguem na horda homicida indaga ao Mestre:

- Que puniçao merece esse homem, que vive em pecado, segundo o teu proprio Apostolo...

 Ouso imaginar o Nazareno, para salvar mais uma vida,  respondendo com a milenar sentença, por todos conhecida: Aquele que estiver sem pecado atire a primeira pedra!

Ou, talvez, dissesse algo mais contemporaneo, mantido seu classico estilo de argumentar a fortiori:  Depois de mim, nenhum sacrificio eh mais necessario, quanto mais o  sacrificio de de mulheres  e homens, que valem muito mais do que os passaros!

 Ai de mim, que ouso imaginar respostas na boca do Grande Simbolista - como o chamava Nietzsche. Ai de mim, pela minha mediocridade! Ai de todos nos, que ficamos omissos, enquanto rola o sangue de condenados a morte por gangues homicidas, atendendo ao comando daquele foi homicida desde o principio.

 Deixemos as pessoas livres para fazerem tudo que a lei nao proibe. Pois as leis humanas tem inspiraçao que vem do Alto. Mas jamais permitamos liberdade aos homicidas e espancadores, pois os condenam as leis da terra e do ceu. Os homossexuais nao podem viver sob o terror permanente dos algozes nazistas. Eh mais do que urgente a puniçao exemplar destes crimes.

 A Deus somente cabe a vingança e o julgamento dos viandantes desta vida.

Malditos todos os homicidas, a qualquer titulo! Quer matem em nome de Deus ou em nome do macho.

04 outubro 2011

O Campeao Da Corrupçao No Fisco

Os ladravazes no Fisco vem de tempos imemoriais. Porem, ate onde a memoria alcança, vindo em retrospectiva, as fraudes sofisticaram-se a tal ponto, que os corruptos de nossos dias estao a mil milhas de seus antigos colegas de fraque e cartola.

Nao passaria pela cabeça de um corrupto do passado mandar a mulher abrir uma galeria de arte para lavar grana. A arte a tanto se presta, pelo valor subjetivo das obras. Muito menos pensaria um corrupto da Era do Radio em abrir uma consultoria para simular a origem licita do butim. E bem verdade que alguns continuam atuando a antiga, de fraque e cartola em plena Era Digital. Mas o anacronismo volta e meia custa-lhes caro!  Basta uma denuncia e algumas poucas hora de gravaçoes para fulminar  os corruptossauros. Esse foi bem o caso de Albertoni Thethief, o subchefe de fiscalizaçao do Fisco em Brasilia, e de seu comparsa Cesare Levoleur, apanhados quando vendiam uma fiscalizaçao pela bagatela de 180 mil.

Cesare deu um azar danado! O homem havia revertido a aposentadoria, e retornado a ativa. Voltou somente para ser demitido, dado que em menos de trinta dias estava com um inquerito nas costas. Sorte eh algo imprescindivel a todo corrupto, estando certo que a teoria das probabilidades opera em favor da policia. Cesare, decerto enjoado dos estipendios da aposentadoria, desprovidos das comissoes gordas, voltou a Receita em pele de cordeiro e saiu tosquiado.


Os que se aventuram no varejo da corrupçao, pelo arcaismo do modus faciendi, nem de longe habilitam-se ao titulo de maior ladrao da Receita. Merecem exclusao sumaria todos os pes-de-chinelo, que, a guisa de alto risco, lançam-se a cata de propina miuda, feito Albertoni e Cesare. Nao passam de aprendizes de feiticeiros!


Passemos ao exame de outros, cujos metodos primam pela sofisticaçao: Paulus Balth e San Droh. Bastante inteligentes, faziam uma especie de revezamento. Enquanto um se licenciava para tratar de interesses particulares, indo em busca da clientela, o outro permanecia entrincheirado na cupula da Receita, a elaborar toda sorte de atos normativos para essa clientela. A unidade monetaria deles era o milhao. Pelas vendas de legislaçoes, Paulus e San Droh amealharam uma fortuna de 25 milhoes por cabeça. No entanto, foram pegos pela corregedoria, e estao fora do pareo. Pois nao se chega ao posto de maior ladrao levando um pe no traseiro. Ainda mais com o Ministerio Publico na persecuçao, tomando de volta o dinheiro.

 Prossigamos na seara dos corruptos de valor: Richard France nao foi demitido, mas fica desclassificado no certame, por ter fracassado no plano, urdido com Antonini Luizzi e Kelly-Anne, de por abaixo, na TRJ, a multa da Tacanarello. Todo corrupto que quase chegou la, como Richard, esta eliminado. O titulo ha de ser dado ao ladrao que chegou la, livre, leve e solto - o primus inter pares!


Antonini Luizzi, em que pese ao seu talento, foi para a rua, portanto esta fora do concurso. Avaliemos  brevemente a situaçao da bela e inteligente Kelly-Anne, a delegada  de arrepiar. Superior aos demais nos quesitos inteligencia e cultura, ela estaria ate hoje na Receita, nao fosse o habito professoral de sair corrigindo tudo com observaçoes manuscritas. Competente e perfeccionista, quando viu a defesa da Tacanarello, meteu-se a corrigir erros ortograficos e juridicos, como se estivesse diante de uma prova de algum aluno. Foi a perdiçao para Kelly-Anne. Pois o grafotecnico levou a policia para a casa dela, e dai para as redes de tv foi um passo. A delegada de arrepiar esta, pois, desclassificada, para decepçao de seus admiradores e fas. 


Passados em revista de memoria todos os corruptos que conheci no Fisco, apenas um, na minha opiniao, locupletou-se ate abarrotar as burras, a nao mais poder. Eh o grande vencedor do certame. Nao deixou rastro de prova, embora indicios apontem-lhe a condiçao de socio oculto da Martes e Cordeiro - a lavanderia de seus subordinados Paulus Balth e  San  Droh. Processos como o da Mc Sanduiche passavam pela maos dele sem levar digitais, sem conter um somente despacho manuscrito. E pareciam sair voando ate o destino, como se um fantasma os conduzisse. Depois, um coordenador desavisado fazia publicar o ato benefico ao cliente no diario oficial, e a dinheirama jorrava. A Mc Sanduiche pagou 5 milhoes para se livrar de pagar 70. Mas Paulus Balth e San Droh  somente levaram dois milhoes. Onde foram parar os tres milhoes que fecham a conta... A parte do Leao deve ter ficado com o Leao. E assim como sucedeu com a Mc Sanduiche, dezenas de legislaçoes foram elaboradas sob medida para uma seleta clientela. Era bingo, era cerveja, apenas gente da pesada. Fato que da ao dr. Lastforever o trofeu de maior corrupto da historia do Fisco. Sem ser do Fisco. Honra ao demerito

30 setembro 2011

O Maior Ladrao Da Receita Federal!


É fato incontroverso que os Auditores-Fiscais da Receita Federal vem suportando um arrocho salarial, que lhes solapa as condições de trabalho e de vida. Idem os Analistas, no mesmo barco. É mais do que hora de reagir. A greve acarreta transtornos na vida das pessoas, físicas e jurídicas. Mas de quem é a culpa?


O governo foi avisado. Mesmo assim, manteve-se inerte, nenhum aceno fez, durante quatro meses de farsa negocial, para evitar a eclosão do movimento, que pode parar a quase totalidade da Receita Federal no País. A menos que os servidores resignem-se a um congelamento por dois anos, o que seria um baque daqueles no poder de compra. Ao final, todos chegam arrastando-se, com um bom pedaço de lingua para fora!


A liderança sindical anda de lanterna ligada em plena luz solar, a moda do grego Diógenes. Bate de porta em porta à procura de um homem de decisão, pois não se sabe quem no governo negocia o quê. E nao por culpa da liderança, acredito. É urgente que apareça esse homem, e posto logo um fim ao impasse, para o bem de todos. Onde andará o homem-que-negocia? Who is he when he is at home? Em casa começam os bons e os maus costumes.


A greve exige imediata negociação e respeito, já que cruzar os braços em protesto, na defesa dos salários, não pode ser caso de reprimendas, muito menos de corregedoria, salvo se rasgarem a Constituição e as leis (e não se fale, pela enésima vez, das leis que faltaram para regulamentar o direito de greve, leis cujo vácuo, longe de negar esse direito, só faz afirmá-lo, como o sabem todos os que são alfabetizados em Direito). E não esquecendo, fiscal corrupto não faz greve, faz coisa bem diversa, e disso Deus nos livre, como de fato tem-nos livrado.


Todo grupo tem direito a uma liderança. A dos Auditores que laboram decentemente esta no Sindifisco.  A dos corruptos, por motivos que se compreendem, nao pode estar num sindicato. Onde anda essa liderança negativa, meu Deus! Dai-me a possibilidade de imaginar, sem errar feio. Ah, sim! O lider dos corruptos haveria de ser o maior deles, na Receita. Vamos conhecer o homem em breve! Ele lidera os corruptos como um Don Corleone. Enquanto isso, apelo ao comando do Sindifisco que mantenha acesa a lanterna, noite e dia, em busca do tempo perdido e do homem-que-negocia! Pois quem nao vive de ser corrupto nao suporta dois anos de bico seco!


P.S.: Aristóteles esclarece aos de mau entendimento lógico que a premissa “fiscal corrupto não faz greve” não valida de modo algum a conclusão de que “fiscal que não faz greve é corrupto”.