16 julho 2006

Não É Para Incomodar, É para Destruir


Incomodar é pouco, é nada. Disputo uma vaga no Congresso Nacional, como deputado federal pelo PDT, com o propósito de trabalhar pelo extermínio da corrupção política. Nefelibata? Não, isso é possível. Por que temos de viver de pesadelo em pesadelo, sem um ou outro sonho bom para entremear?
O propósito fundamental que me anima é o de meter a mão nos que metem a mão no dinheiro público, aproveitando-se de cargos com algum ou muito poder.
Buscar no mandato uma trincheira para acertar o alvo principal: a corrupção política, que é a mãe de todas as corrupções. Pois debaixo do sistema político corrupto correm livres servidores públicos vigaristas, empresários sonegadores e contribuintes de caixa-dois, tesoureiros bandidos e - na outra face da imundície - as investigações e tribunais-faz-de-conta, que nada apuram, retroalimentando os políticos impunes, que nomeiam novos corruptos de confiança...que fazem o que eles mandam e assim por diante, ou melhor: assim para trás. Tudo reunido é uma podridão só, que joga o país no atraso e na miséria.
P
or falar em sonegador, meu mandato será um esforço permanente pelo fortalecimento da Receita Federal, em defesa da integridade de suas funções, essenciais ao país, e da valorização de seu quadro de pessoal, submetido ao descaso prepotente e a um arrocho salarial inversamente proporcionais à eficácia do trabalho fiscal.
Claro que a corrupção à que me refiro sobretudo é essa aí, mensaleira, organizada em quadros, com seu séquito de tesoureiros e guarda-livros, registrando a roubalheira impune do dinheiro público em "recursos não contabilizados", sob o olhar complacente dos omissos.
Não nos afastemos da realidade, está certo. Ladrões e ladrõezinhos na vida pública, ainda teremos de suportá-los por mais longo tempo. Que seja, contanto que eles venham roubar-nos como desde os tempos idos, avulsos ou em pequenos bandos, um aqui, outro acolá, e prossigam admitindo diante do espelho, escondidinhos: "Somos gatunos mesmo". Desses a polícia cuida. Porém, diante da maior quadrilha da história republicana...ops! A ladroagem agora empilha cadáveres. Aí é a polícia que tem de se cuidar, e não só ela; as autoridades públicas que os investigam também. São ladrões que acenam sempre as "mãos limpas" (lavar dinheiro deixa as mãos limpas?), eram os "campeõs da ética" de até bem pouco e agora acenam a bandeira do "desenvolvimentismo", chamando os incautos para a defesa da economia. Não hesitam em assumir uma esquizofrenia que os convence da própria mentira: "Somos honestos", repetem para si mesmos, para não perderem o vezo. E atacam com sórdida violência as autoridades, na busca da inversão dos papéis; eles são recordistas na propositura de processos judiciais contra jornalistas e autoridades públicas.
Façamos a campanha eleitoral para derrotá-los também no Congresso; depois a Justiça cuide de enfiá-los na cadeia para assegurar a liberdade de todos e de cada um e, ainda, o próprio Estado de Direito, sob mira da corrupção, vitoriosa porque impune.

3 comentários:

Perdigueiro disse...

VALEU MEU AMIGO.

VAMOS EM FRENTE.

CORRÊA

Perdigueiro disse...

Valeu Moacir.

Vamos em frente.

Corrêa

NO_PANICO disse...

Parabens, seu blog tem muita qualidade, e pelo que vejo, você tambem é um politico de respeito e confiança, e o fato de sua aversão a corrupção me deixa muito feliz, devido ao lamaçal que a politicagem brasileira se encontra, e na cabeça de tudo vem o nosso presidente, vamos ver como fica...NO_PANICO